Home / A tua cara não me é estranha / Ricardo Soler acusado de bater no ex-namorado

Ricardo Soler acusado de bater no ex-namorado

O cantor que participou e foi mentor de Diana no programa da TVI, “A Tua Cara Não Me é Estranha Kids”, está agora envolvido em polémica.

Natural da freguesia de Santo António, no Funchal, Leandro Vasconcelos assume ter mudado a sua vida, por amor a Ricardo Soler: «Conheci o Ricardo aqui na Madeira, depois de termos começado a conversar no Facebook», recorda o rapaz de 21 anos: «Começámos a apaixonar-nos e era difícil eu cá estar e ele estar em Lisboa». Perante isto, Leandro afirma ter-se mudado para a capital, onde se instalou num apartamento, nas Amoreiras: «Nunca morámos juntos», conta à revista TV Guia.

Os encontros terão decorrido, sem incidentes, durante os primeiros dois meses da alegada relação: «No início foi tudo muito bom. Ele apresentava-me às pessoas. Houve um dia em que ele apareceu com a Vanessa Silva. Fomos para o apartamento de um amigo deles, onde havia droga. A Vanessa foi lá pôr-nos, mas não ficou. Cheirámos, está a entender?… E foi nessa noite que começámos a relação». Ricardo Soler, por sua vez, nega tudo: «Não conheço nenhum Leandro Vasconcelos», começa por dizer o também enfermeiro, ensonado, após uma longa jornada de ensaios para a nova revista do Teatro Politeama, «Portugal à Gargalhada», que deverá estrear em meados de julho. Leandro insiste: «Não sei se sabe, mas o Ricardo é enfermeiro. Saía do trabalho, ele vivia em Benfica, e eu ia ter com ele ao Colombo. Depois íamos para o meu apartamento, nas Amoreiras.». A referida publicação persistiu na questão ao cantor: «Nunca teve qualquer namorada madeirense?», mas este respondia «Que me lembre, não…».

Ainda assim, Leandro Vasconcelos vai mais longe, nas acusações: «Todo o tempo que eu tinha era para estar com o Ricardo. A dada altura, disse-lhe que tinha que voltar para a Madeira, porque a minha mãe já não podia ajudar-me com a renda da casa, que era de 350 euros. Ela não quis e pediu-me que ficasse em Lisboa. Nessa altura, já namorávamos há dois meses e tal e ele ajudou-me: pagava-me o apartamento e tudo o que eu precisava. Vinha ter comigo, mas sempre com uma ‘branca’ na cabeça». Ricardo Soler choca-se: «Sou enfermeiro! Nunca consumi droga na minha vida!».

Segundo Leandro Vasconcelos, o alegado consumo de droga levaria a práticas sexuais como a troca de casais: «Levava amigos lá a casa e acontecia: trocávamos casais». No entanto, o madeirense afirma ter começado a sentir-se mal com este estilo de vida: «A dada altura, eu estava muito apaixonado e comecei a sentir ciúmes. Disse-lhe que aquilo da troca de casais tinha que acabar. Para ele era um vício, era constantemente». Ricardo Soler não se mostra transtornado com este tipo de prática, mas nega ser adepto de troca de casais: «Não está em causa a minha sexualidade, nem se pratico troca de casais. Mas a realidade é que nunca participei nesse tipo de práticas». Leandro Vasconcelos afirma que os outros rapazes eram «sobretudo estrangeiros». E que, quando se negava a estas supostas práticas, começou a ser vítima do alegado ex-namorado famoso: «A dada altura, ele batia-me. Sentia poder sobre mim, porque me pagava tudo. Ele ajudou-me, mas batia-me. Ameaçava-me e eu tinha que fazer o que ele queria. Também havia chantagem psicológica: quando eu não queria alinhar na troca de casais o Ricardo dizia que eu não gostava dele».

O madeirense queixa-se das tareias violentas: «O Ricardo dava-me socos e pontapés. Tanto que eu, quando falava com a minha mãe, através da Internet, não ligava a webcam, por ter os olhos negros. Uma vez fui ao Hospital de Santa Maria, porque ele torceu-me um braço e eu não o conseguia mexer». Mais uma vez, Ricardo Soler revolta-se com as acusações: «Sou incapaz de bater em alguém! Eu é que muitas vezes levei tareias e fui uma vítima. Quando era miúdo era gozado. Era sempre o gordo e o caixa de óculos. Por tudo o que passei, seria incapaz de ser violento para alguém». Só que Leandro Vasconcelos não desarma: «Ele batia-me! Depois, no dia seguinte, dizia que era porque estava drogado. Ora, eu também me drogava mas sabia o que fazia». Simultaneamente, o madeirense mostra à TV Guia vídeos comprometedores do cantor: «O Ricardo comprava as bebidas e a droga para essas situações. Mas usávamos sempre preservativos, como se vê bem nos vídeos que fizemos».

O rapaz, que se assume como ex-namorado de Ricardo Soler, conta que, a dada altura, não aguentou mais e fugiu para a Madeira: «Chequei aqui e contei tudo à minha mãe. Ela ficou chocada. Repreendeu-me. Disse que eu só quero é fama!». O jovem diz ter voado para o Funchal sem o conhecimento do ator: «Vim sem ele saber. Jamais! Acha?». Nisto, Leandro conta ter sido confrontado com a visita de Ricardo Soler, em dezembro, ao Funchal: «O Ricardo, em dezembro, esteve na Madeira, à minha procura. Chantageou-me. Disse que ia pôr as minhas fotos e vídeos na net, se eu não se esquecesse que também tenho coisas dele gravadas».

O encontro terá ocorrido no Café Teatro, na Marina do Funchal, tendo como testemunha uma amiga do jovem, promotor bancário num centro comercial na capital madeirense: «Levei uma amiga comigo porque tinha receio dele. Apesar de saber que ele, aqui, não me iria bater, sobretudo em público, por ser conhecido». Leandro assegura ter mudado de número de telemóvel, para evitar contactos com o cantor: «Gostei muito dele e quando o vi aqui, mexeu comigo. Mas já não dá. Não conseguiria voltar para ele». Soler reage, boquiaberto: «Estou completamente transtornado! Garanto-lhe que não conheço esse rapaz!», afirma à revista TV Guia.

Fonte: maistvi

Comentários

Comentários

Deixe um Cometário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*